!!! DESTAQUE DE LA SEMANA !!!

destaque

EN SAN PABLO ... BOLIVIANOS SE EMPADRONAN PARA ELECCIONES 2014.

Eleições bolivianas 2014 – a importância do voto do imigrante
Por: Nayara Konno - São Paulo - 22/01/2014 17:36:34

O direito ao voto direto dirige o olhar do poder público as necessidades do povo dentro e fora das fronteiras. As eleições que definirão o presidente da Bolívia no próximo mandato já conta mais de 5 mil votantes imigrantes no Brasil.

 

Cleyton Borges do Departamento Jurídico do Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC) fala ao Bolívia Cultural sobre a importancia do direito ao voto além das fronteiras de origem do cidadão.  Foto: Bolívia Cultural
Prestes a entrar na 2ª fase, o processo eleitoral que coordena a eleição presidencial não só nas fronteiras da Bolívia, mas também em diversos países onde os bolivianos imigrantes, em vigor desde 2009 a lei eleitoral habilita o voto no exterior e na época levou mais de 80 mil pessoas às urnas e manteve Evo Morales a frente do país. Agora o peso dos votos no estrangeiros é cada vez maior.
Dirigido pelo Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia (TSE) o direito passa por biometria para cadastro e distribui pontos de votação nas comunidades internacionais. Nas últimas eleições bolivianas, no Brasil, 18, 6 mil imigrantes participaram pela 1ª vez.
 
Dados do Ponto Consular Boliviano em São Paulo mostram que o direito ao voto da constituição está sendo exercido. Rolando Ignácio, funcionário consular, afirma: “Na 1ª fase para as eleições 2014 feito em São Paulo, foram 5.301 empradonados. Ou seja, em 36 dias com 4 empadronadores na Rua Coimbra foi feito número próximo ao da Argentina, lá contavam 10 empadronadores com o tempo de 12 minutos por pessoa. No Brasil, o tempo baixou para atender a demanda”.

Por que votar? O papel do imigrante e a visão da mídia

Informações divulgadas pelo TSE apontam que durante a 1ª fase do empadronamento (novembro/2013) ocorrida em sete países: Argentina, Brasil, Chile, Estados Unidos, Espanha, Itália e Grã Bretanha, houve um total de 38.793 bolivianos inscritos. A 2ª fase contemplará 33 países, onde os cidadãos bolivianos poderão se inscrever para participar das eleições presidenciais 2014.

Em entrevista ao Bolívia Cultural, concedida em São Paulo, o jornalista e apresentador da rede Bolívia TV, Milton Guzman, comenta que o voto ajuda a regularização do boliviano: “O voto do imigrante para a Bolívia é de grande importância, um grande retorno para o TSE poder registrar todos os bolivianos que estão fora de nossas fronteiras”.

Para o radialista Hugo Fernandes, radicado no Brasil: “Tem muitas pessoas participando, a motivação vem da vontade de querer ser como qualquer outro cidadão e buscar de melhorias para a população” ele pretende votar esse ano.

Onde vivo tenho voz, o voto é influente diante da política pública

Numa visão ampliada sobre o direito eleitoral, Cleyton Borges do Departamento Jurídico do Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC) considera que a participação, discussão e a interferência dos imigrantes na política de um país tem muito significado na qualidade de vida da população, mostra reconhecimento aos grupos não só numericamente, mas culturalmente: “Com o voto, as questões específicas do grupo passam a ser vistas e consideradas pelos governos e por aqueles que elaboram as políticas públicas. Se o imigrante se manifesta como eleitor, suas demandas futuramente também serão reconhecidas e ficarão visíveis”.



O processo de biometria realizado em São Paulo contou com 4 empadronadores e 1 base de operação. O tempo de atendimento por pessoa foi acelerado para atender a demanda.     Foto: BC

Os empadronadores na capital paulista cadastraram mais de 5 mil pessoas em 36 dias. Os números se aproximam da Argentina, onde estavam 10 empadronadores com 12 minutos por pessoa. Foto: BC
 

Participando da eleição presidência boliviana os cidadãos que imigraram exercem seu direito e deixam claras suas demandas desde seu país de origem até onde residem. Em 2009 mais de 80 mil votantes a presidente da Bolívia radicados no Brasil.  Foto: BC O Ponto Consular Boliviano na Rua Coimbra recebeu o empadronamento das eleições 2014 na Bolívia. Referência de atendimento documental, ele resulta da  aproximação do Consulado de São Paulo levando serviços a sua comunidade. Foto: BC



Fonte: 
Bolívia Cultural

0 comentários: