!!! DESTAQUE DE LA SEMANA !!!

destaque

EN SAN PABLO .. PREFECTURA SOLICITA REBIZAR EMISION DE CARTERA DE TRABAJO.

Prefeitura de São Paulo solicita revisão da Portaria que permite emissão de Carteira de Trabalho para imigrantes
Por: Da Redação - São Paulo 25/03/2015 16:44:47

Ministro Manoel Dias se mostrou sensível à demanda e se comprometeu a reavaliar a questão



O secretário-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania, Rogério Sottili, e o secretário municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique, se reuniram hoje (23) com o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, para tratar da descentralização da emissão de Carteiras de Trabalho e Previdência Social para imigrantes e refugiados. Também participaram da reunião o superintendente regional do Trabalho e Emprego, Luiz Antonio de Medeiros, o coordenador de Políticas para Migrantes, Paulo Illes, e o coordenador do Trabalho, José Trevisol. 


A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (STDE) entregaram ofício ao ministro solicitando a revisão da Portaria nº 275, de 12 de março de 2015, que prevê convênio entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Prefeitura de São Paulo para descentralizar a emissão de Carteira de Trabalho para a população migrante em equipamentos municipais, como os Centros de Apoio ao Trabalho (CAT). A Portaria, como está formulada, beneficia imigrantes de somente duas nacionalidades, e por um período limitado de 120 dias.

Reafirmando seu compromisso com a toda população migrante, independente da nacionalidade e status migratório, e com os princípios e propostas da 1ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes de São Paulo, a Prefeitura reivindica que não haja restrições temporais e de nacionalidade para a celebração deste convênio. Pretende-se, dessa forma, agilizar os trâmites e facilitar o acesso ao mercado formal de trabalho para todos os imigrantes e refugiados. 

Atualmente, a emissão de Carteira de Trabalho para esta população se restringe às Superintendências, Gerências e Agências Regionais do Trabalho e Emprego, e um agendamento pode demorar meses, relegando os migrantes a situações de alta vulnerabilidade. Além disso, a morosidade na liberação do documento, aumenta o tempo de permanência destes imigrantes nos abrigos, o que acarreta superlotação. O ministro Manoel Dias e a Superintendência Regional se mostraram sensíveis à demanda e se comprometeram a reavaliar a questão nos próximos dias.

Fonte: 
Bolívia Cultural
prefeitura.sp.gov.br

0 comentários: