MERENGUE AL VIVO

TITULO

ACTIVIDADES DE LA SEMANA

dia del mar

dia del mar

CURSOS GRATUITOS

CURSOS GRATUITOS

coca

coca

DENGUE

DENGUE

NOTICIAS DEL MUNDO

NOTICIAS DE BOLIVIA

NOTICIAS DEL DIA

quinta-feira, 26 de março de 2015

EN SAN PABLO .. PREFECTURA SOLICITA REBIZAR EMISION DE CARTERA DE TRABAJO.

Prefeitura de São Paulo solicita revisão da Portaria que permite emissão de Carteira de Trabalho para imigrantes
Por: Da Redação - São Paulo 25/03/2015 16:44:47

Ministro Manoel Dias se mostrou sensível à demanda e se comprometeu a reavaliar a questão



O secretário-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania, Rogério Sottili, e o secretário municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique, se reuniram hoje (23) com o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, para tratar da descentralização da emissão de Carteiras de Trabalho e Previdência Social para imigrantes e refugiados. Também participaram da reunião o superintendente regional do Trabalho e Emprego, Luiz Antonio de Medeiros, o coordenador de Políticas para Migrantes, Paulo Illes, e o coordenador do Trabalho, José Trevisol. 


A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (STDE) entregaram ofício ao ministro solicitando a revisão da Portaria nº 275, de 12 de março de 2015, que prevê convênio entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Prefeitura de São Paulo para descentralizar a emissão de Carteira de Trabalho para a população migrante em equipamentos municipais, como os Centros de Apoio ao Trabalho (CAT). A Portaria, como está formulada, beneficia imigrantes de somente duas nacionalidades, e por um período limitado de 120 dias.

Reafirmando seu compromisso com a toda população migrante, independente da nacionalidade e status migratório, e com os princípios e propostas da 1ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes de São Paulo, a Prefeitura reivindica que não haja restrições temporais e de nacionalidade para a celebração deste convênio. Pretende-se, dessa forma, agilizar os trâmites e facilitar o acesso ao mercado formal de trabalho para todos os imigrantes e refugiados. 

Atualmente, a emissão de Carteira de Trabalho para esta população se restringe às Superintendências, Gerências e Agências Regionais do Trabalho e Emprego, e um agendamento pode demorar meses, relegando os migrantes a situações de alta vulnerabilidade. Além disso, a morosidade na liberação do documento, aumenta o tempo de permanência destes imigrantes nos abrigos, o que acarreta superlotação. O ministro Manoel Dias e a Superintendência Regional se mostraram sensíveis à demanda e se comprometeram a reavaliar a questão nos próximos dias.

Fonte: 
Bolívia Cultural
prefeitura.sp.gov.br

EN SAN PABLO .. PRIMER FAB LAB COMUNITARIO.

Memorial tem o primeiro Fab Lab comunitário do Brasil
Por: Da Redação - São Paulo 25/03/2015 13:09:16

No dia 28 de março será inaugurado o Memo FabLab, o primeiro Laboratório Comunitário de Fabricação Digital Público do Brasil. Conhecido por FabLab, o laboratório será instalado na Galeria Marta Traba do Memorial da América Latina. A ideia é que ele seja utilizado em oficinas e workshops para pessoas interessadas em conhecer mais sobre tecnologias digitais de concepção e fabricação de modelos 3D.



Mostra “Vinte Cinco + 1″ comemora os 26 anos do Memorial

O primeiro FabLab comunitário da América Latina fica no Museu de Arte de Lima, no Peru. O Memo FabLab será o segundo do continente latino-americano e o primeiro em solo brasileiro aberto ao público e gratuito. Por meio dele, o Memorial passa a fazer parte da Citi Fab Lab, rede internacional comprometida com o uso público e gratuito dessa nova tecnologia que permite, em tese, tornar concreto quase qualquer coisa.

As pessoas poderão assistir a fabricação de objetos ou mesmo fabricar (concretizar, imprimir) sua própria ideia. Basta conversar com os artistas que irão tocar o Memo Fab Lab, a dupla Lucas Schlosinski e Lilian Fontenela. O Memo FabLab funcionará de terças a sextas-feiras, das 13h às 18h.
Histórico

As atividades do Memorial envolvendo a tecnologia 3D, sob o conceito FabLab, começaram em 2012 por meio de uma parceria com a USP. O professor Paulo Eduardo da Fonseca de Campos, coordenador do curso de design e do FabLab da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, pioneira nessa  área no Brasil, treinou os então artistas residentes do Memorial, Lucas Schlosinski e Lilian Fontenela, para o desenho em 3D e impressão de uma maquete do Memorial.

A artista plástica e gerente da galeria Marta Traba, Ângela Barbour – que antes de se dedicar às artes foi pesquisadora científica do Instituto Butantã, pois é farmacêutica bioquímica de formação – levou o projeto da maquete 3D do Memorial da América Latina ao Fase 5 – Encontro de Arte e Tecnologias Metáforas da Sobrevivência, que se deu em novembro de 2013, em Buenos Aires, Argentina.

Em março de 2014, o professor da FAU-USP Paulo Fonseca fez uma palestra no Memorial sobre as possibilidades abertas por essa tecnologia. O conceito de FabLab (abreviação em inglês para laboratório de fabricação) surgiu em 2001 no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Ele possibilita uma rápida “fabricação digital” de objetos mesmo por quem não tem conhecimento técnico, por meio de equipamentos controlados por computador que cortam e esculpem materiais diversos.

Em meados do ano passado, o Memorial participou do segundo encontro latino-americano de FabLabs, um congresso on line chamado FabLate Fest 2014, coordenado pelo FabLab do Peru. Além da maquete 3D do Memorial, foi apresentada a metodologia de produção de imagens táteis para deficientes visuais, desenvolvida no Memorial pelo projeto Céu Aberto. Barbour e a professora Lilian Amaral, do Instituto de Artes da Unesp, trabalham atualmente no que elas chamam de uma “corpografia” para não videntes.

Filosofia

O primeiro Fab Lab foi montado no MIT pelo professor Neil Gershenfeld como parte da disciplina How To Make (almost) Anything (Como fazer quase tudo). Dinâmico, tornou-se um ponto de encontro entre estudantes, profissionais e empreendedores, em busca de espaço, máquinas, ferramentas e o apoio necessário para o desenvolvimento de produtos e ideias.

E se configurou o conceito de que todo conhecimento advindo daí deve ser público e aberto na internet. Criou-se uma rede de Fab Labs em todo o mundo (cerca de 200, atualmente), principalmente nas universidades. Para fazer parte dela deve-se defender a mesma ideologia, ou seja, todo conhecimento deve ser aberto.


Um desdobramento mais recente das FabLab é a CitiFabLab, uma rede  de FabLab com a mesma ideologia e acessível a todo cidadão e não mais só aos estudantes ou empreendedores, como são as das universidades.

O Memo FabLab faz parte então dessa rede Citi FabLab. Está aberto e acessível a todo visitante do Memorial que quiser desenvolve um projeto e tornar concreto uma ideia – algo como imprimir o seu sonho.

Serviço

Memo FabLab

Inauguração: Sábado, 28 de março, 11h

Visitação e Oficinas: terças às sextas, 13h às 18h

Galeria Marta Traba

GRÁTIS
Fonte: 
Bolívia Cultural
memorial.org.br

EN SAN PABLO .. PRESENTACION DE LA COLONIA PENAL.

Colônia Penal
Por: Da Redação - São Paulo 25/03/2015 12:57:51

No dia 31 de março, terça feira, aniversário do Golpe Militar de 64, a Cia Carne Agonizante fará uma apresentação especial do espetáculo Colônia Penal no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo. O espetáculo entrará em temporada dia 3 de abril, no Kasulo, ficando em cartaz às sextas, sábados e domingos, até o dia 26.

 

Inspirado na obra homônima de Franz Kafka, Colônia Penal é dedicado aos mortos e desaparecidos políticos da ditadura militar no Brasil. A obra propõe que o insólito e o absurdo possam ser percebidos em várias situações: numa detalhada descrição de métodos de tortura dos regimes antidemocráticos abrigando e encobertando assassinos; na cruel e irônica omissão de um observador estrangeiro; na estranha relação entre o poder oficial e o condenado.

Coreografia, direção e concepção de Sandro Borelli. Intérpretes: Amanda Santos, Rafael Carrion, Alex Merino, Maria Glória, Everton Ferreira e Mainá Santana. Preparação corporal de José Ricardo Tomaselli e Vanessa Macedo. Produção de Júnior Cecon.


SERVIÇO:

31/03 às 20h no Centro de Referência da Dança da Cidade de SP
Gratuito! Capacidade: 80 lugares!
Endereço: Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa
(antiga Escola Municipal de Bailado)
Contato: 11.3214.3249

de 03 à 26/04 no Kasulo - Espaço de Cultura e Arte
Sextas e sábados às 21h e domingos às 20h
Gratuito! Capacidade 35 lugares!
Endereço: rua Souza Lima 300B, Barra Funda, SP, SP.
(prox. ao Metrô Marechal Deodóro)
Contato: 11.3666.7238
Fonte: 
Bolívia Cultural
fonte: ciacarneagonizante.com.br