INFORMACIONES DEL DIA

EN SAN PABLO...MUJICA EN EL VII FORUM SOCIAL MUNDIAL DE LAS MIGRACIONES.

Mujica no VII Fórum Social Mundial das Migrações
Enviada em: 27/04/2016 23:34Hs

A nota foi publicada nesta quarta-feira (27/4) por Paulo Illes, Coordenador da Secretaria Técnica do VII Fórum Social Mundial das Migrações.

Mujica no VII Fórum Social Mundial das Migrações

Acompanhe a seguir o "post" de Paulo Illes na sua página pessoal do facebook

Hoje tivemos a oportunidade de conversar com o querido Pepe Mujica sobre o VII Fórum Social Mundial das Migrações que acontecerá na Cidade de São Paulo entre os dias 07 a 10 de julho. Juntamente com Arthur Henrique, Secretário Municipal do Trabalho da Prefeitura de São Paulo e Fábio Balestro da FES entregamos o convite para a mesa de abertura, na qual, o grande Pepe participará como palestrante. Mujica uma pessoa sábia e com um coração enorme. Não há como não se emocionar com suas palavras. Agradeço também ao companheiro Renato Martins da UNILA que apoiou na articulação da agenda.
 foto: Paulo Illes, (acervo pessoal) facebook 

 

Inscrições até 30 de abril no site www.fsmm2016.org

 


Mujica abraça a campanha pelo direito ao voto dos imigrantes no Brasil, Aqui Vivo Aqui Voto.

 foto: Paulo Illes, (acervo pessoal) facebook

A Campanha "Aqui Vivo Aqui Voto" recebeu apoio de Pepe Mujica. Falando sobre as políticas migratórias no Uruguai Mujica disse que não se pode criar obstáculos e barreiras para a cidadania de nenhum ser humano é o direito à participar política é fundamental é deve estar garantido na constituição. (Quarta-feria 27/4)



Vea Más

EN SAN PABLO...COMPAÑIA DE TEATRO ESTRENA LA CUESTION DE LOS REFUGIADOS.

Cia de teatro estreia montagem a questão dos refugiados na cidade de São Paulo
Enviada em: 27/04/2016 13:54Hs

Com direção de Mirtes Calheiros montagem fala sobre a questão dos refugiados na cidade de São Paulo e dos efeitos no corpo da perda e da busca de um lugar.



Partir, sem olhar pra trás, sem nada levar. No olhar as últimas imagens da destruição. Será que nos veremos de novo? Dando continuidade ao projeto de elaborar espetáculos, intervenções e performances que provoquem a sensibilidade e a consciência do espectador para temas de interesse no mundo contemporâneo, a Cia Artesãos do Corpo se debruça sobre o tema imigração e estreia TEMPO SUSPENSO no dia 28 de abril, quinta-feira, às 20 horas, na Sala Paissandu, da Galeria Olido.

Contemplado pelo 18° edital do Programa de Fomento à Dança para cidade de São Paulo, a montagem nasceu a partir de inquietações e questionamentos acerca dos efeitos no corpo da perda e da busca de um lugar e sobre a capacidade humana de redesenhar mapas próprios.  TEMPO SUSPENSO dá continuidade à pesquisa da Cia. Artesãos do Corpo sobre estados físicos e situações em suspensão e tem como ponto de partida a situação dos refugiados que chegam à cidade de São Paulo e os espaços que os acolhem.

Mirtes Calheiros, diretora do espetáculo, conta que a Cia já olhava para as questões da imigração no mundo e que durante uma apresentação em Portugal, na cidade de Lisboa, houve a certeza do tema para os próximos trabalhos do grupo. “O Mar Mediterrâneo começava a virar um cemitério e aquilo me tocou de uma forma diferente. A questão do refúgio é um desafio mundial e enquanto as nações repetem velhas estratégias de exclusão do diferente, o tempo permanece suspenso”, conta ela.

Escadarias da Pastoral do Migrante

Espaço de residência e pesquisa da Cia Artesãos do Corpo durante o projeto, a Pastoral Migrante em São Paulo (Missão Paz), no bairro do Glicério na capital paulista, recebe dezenas de pessoas todos os dias. “Foi nas escadarias, ouvindo a melodia de tantos idiomas, vendo as imagens de seus celulares, e a magnífica capacidade de superar o horror que acabaram de viver, que iniciamos a criação de TEMPO SUSPENSO. Logo descobrimos que suas necessidades prementes de trabalho, moradia e afeto se igualam a de milhares que aqui vivem”, explica a diretora.

A diretora conta que o espetáculo é dividido em duas partes, a primeira, mais sensível e lenta, mostra uma movimentação dos corpos dos bailarinos fazendo um panorama dos deslocamentos e a segunda joga foco na chegada dos imigrantes em São Paulo. Para Mirtes, “o palco é o local de refúgio e acolhimento dessa geografia em trânsito, um espaço onde memórias diversas se cruzam e entrecruzam. No corpo estão os registros dessa incessante procura de um lugar onde seja possível dançar suas histórias, lembranças e ausências”.

TEMPO SUSPENSO – De 28 de abril a 1º de maio, quinta-feira a sábado às 20 horas e domingo às 19 horas, na Sala Paissandu da Galeria Olido. Duração – 75 minutos. Não recomendado para menores de 14 anos. GRÁTIS – Retirada de ingressos com uma hora de antecedência na bilheteria. Com a Cia Artesãos do Corpo. Direção e Coordenação Artística: Mirtes Calheiros. Intérpretes: Ederson Lopes, Fany Froberville, Leandro Antonio, Margarita Ma. Milagros, Mirtes Calheiros e Rodrigo Caffer. Iluminação: Carlos Gaucho. Pesquisa Musical e Sonoplastias: Marcelo Catelan. Orientação “MA”: Michiko Okano. Professores: José “Sensei” Bueno (aikido), Renee Lenard (chi kung), Toshi Tanaka (do-ho) e Ederson Lopes (yoga). Objetos de Madeira: Fany Froberville. Figurino: Núcleo Artístico Artesãos do Corpo com coordenação de Margarita Ma. Milagros. Fotos: Fabio Pazzini e Carol Cury. Projeto Gráfico: Bruno Pucci. Estudos Teóricos: Marcelo Haydu (migração/sociologia). Residência Artística: Pastoral do Migrante (Missão Paz). Duração – 75 minutos. Não recomendado para menores de 14 anos. GRÁTIS – Retirada de ingressos com uma hora de antecedência na bilheteria.

GALERIA OLIDO – Sala Paissandu – Avenida São João 473 – Centro. Telefone: (11) 3331-8399. Bilheteria abre uma hora antes do início de cada apresentação. Capacidade – 136 lugares. Acesso para deficientes físicos.



fonte: missaonspaz.org
Vea Más

EN SAN PABLO....EN CUATRO IDIOMAS CARTILLA CON DERECHOS DE TRABAJO PARA EL IMIGRANTE.

Em quatro idiomas, MPT-SP tem cartilha com direitos trabalhistas dos imigrantes

27 Abril, 2016
Por Rodrigo Borges Delfim

O Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) lançou recentemente uma cartilha que orienta a população migrante quanto aos direitos trabalhistas que possuem dentro da legislação brasileira.

Em quatro idiomas, MPT-SP tem cartilha com direitos trabalhistas dos imigrantes
Em uma linguagem simples e direta, o material contém informações sobre tipos de contrato de trabalho, seguro-desemprego, assédio moral, acidentes de trabalho, entre outras. Em princípio o material está disponível em quatro idiomas (português, inglês, espanhol e francês) e pode ser obtido tanto no site do MPT como em versão impressa.

Clique aqui para acessar e baixar a versão online das cartilhas

De acordo com a procuradora Tatiana Leal Bivar Simonetti, uma das responsáveis pela publicação, a intenção da cartilha é dialogar e informar os imigrantes sobre seus direitos trabalhistas, em suas línguas nativas. “É empoderar de fato esses trabalhadores para que não caiam em situações de trabalho escravo, que saibam dos seus direitos e deveres, como uma lei trata uma relação de trabalho, os direitos sociais vigentes”.

Os idiomas foram escolhidos por estarem relacionados com as nacionalidades com maior incidência até o momento em casos de trabalho escravo – como bolivianos, paraguaios e haitianos. Mas Tatiana ressalta que o material pode ser disponibilizado pelo MPT para traduções em outras línguas. “Se aparecer alguém disposto a traduzir, daremos todo o apoio possível. Mas o primeiro passo já foi dado”.

Expansão x orçamento curto

A verba para confecção da cartilha veio da reversão de uma multa de R$ 25 mil pega pelo Consórcio Heleno & Fonseca pelo descumprimento parcial de um acordo firmado em 2012 com o MPT-SP.

A primeira tiragem é de 16 mil exemplares, sendo 4 mil para cada idioma, distribuída inicialmente para locais de referência no atendimento a imigrantes: Missão Paz, Cami (Centro de Apoio e Pastoral do Migrante), CIC (Centro de Integração e Cidadania do Imigrante) e Cáritas São Paulo. A versão atual da cartilha e as traduções disponíveis contaram com a revisão de voluntários dessas instituições.

Apesar da verba vinda da multa paga pela Heleno & Fonseca, o MPT esclarece que os cortes que sofreu no Orçamento nos últimos meses (assim como outras entidades do Poder Judiciário) limitam tanto a capacidade de expandir a tiragem da cartilha impressa como a organização de ações promocionais junto a empresas no sentido de conscientizar o empregador quanto aos direitos dos imigrantes. Mas Tatiana lembra que o MPT já debate formas de como conscientizar as empresas e também de como incentivar o imigrante a se apropriar dos direitos trabalhistas descritos na cartilha. “A mídia poderia ajudar muito nessa tarefa, trazendo informação e ajudando nessa conscientização”, lembra Tatiana.
Vea Más

Galactic Music


Vea Más

EN SAN PABLO...EL JARDIN DE CHECHO GONZALES.

O Jardim de Checho Gonzales
Por: Da Redação - São Paulo - SP - Brasil - 26/04/2016 22:34:24

O chef apresenta cozinha itinerante com churrasco de peixes e frutos do mar



No dia 28 de abril, o chef Checho Gonzales, do Comedoria Gonzales, inaugura a primeira edição do evento O Jardim Itinerante, no BrewDog Bar, a partir das 18h. O projeto consiste em cozinhar em espaços ao ar livre de outros restaurantes.

O chef boliviano estará na área externa do bar vendendo pescados e legumes grelhados por um preço acessível.

O cardápio contará com duas opções: tambaqui grelhado em salsa anticuchera com batata e salsa picante de amendoim ou tentáculos de polvo com milho verde. Ambos custam 25 reais. Para acompanhar, o bar oferecerá o meio pint da cerveja Jack Hammer, da BrewDog, por 16 reais.

BrewDog Bar

Rua dos Coropés, 41, Pinheiros, (11) 3032-4007, São Paulo, SP



Foto: divulgação







Fonte: 
prazeresdamesa.uol.com.br
Bolívia Cultural

Vea Más

EN SAN PABLO... INSCRIPCIONES PARA FORUM MUNDIAL DE MIGRACIONES.

Inscrições para o Fórum Social Mundial das Migrações 2016 vão até 30 de abril

7 Abril, 2016

Fórum Social Mundial de Migrações chega à sétima edição neste ano e volta ao Brasil, onde teve início. Crédito: DivulgaçãoFórum Social Mundial de Migrações chega à sétima edição neste ano e volta ao Brasil, onde teve início.Crédito: DivulgaçãoEstão abertas até 30 de abril as inscrições para a sétima edição do Fórum Social Mundial das Migrações (FSMM), que vai acontecer entre os dias 7 e 10 de julho em São Paulo.

Fórum Social Mundial de Migrações chega à sétima edição neste ano e volta ao Brasil, onde teve início. Crédito: Divulgação
Com o lema “Migrantes construindo alternativas frente ao desordem e crise global do capital”, o evento volta ao Brasil, onde ocorreu a primeira edição (Porto Alegre, 2005). De acordo com a organização do Fórum, são esperados cerca de 5.000 participantes, sendo que a ideia da organização é que pelo menos 51% do público total seja composto por migrantes.

Embora o Fórum seja em São Paulo, ele tem como objetivo fortalecer políticas públicas migratórias tanto no Brasil quanto na América Latina e outras regiões do mundo. Ele busca ser um espaço plural e diversificado, não governamental e nem partidário, que se propõe a facilitar a articulação de forma descentralizada nas redes das entidades e movimentos com ações concretas, na escala local e internacional, melhorando assim as condições dos deslocados, tanto para refugiados e migrantes, quanto apátridas.

“Este evento é uma plataforma democrática de debates sobre os grandes problemas politico, econômicos e sociais do mundo, que tem uma consequência direta sobre o fenômeno das migrações no mundo inteiro e também no Brasil”, afirma o camaronês Matip Mahob Dieudonne, assessor de articulação política da Secretária Técnica do Fórum.

O Fórum deste ano vai debater as migrações no Brasil e no mundo por meio de cinco eixos temáticos:

1. A crise sistêmica do modelo capitalista e suas consequências para as migrações.

2. Resistências e alternativas desde os sujeitos migrantes.

3. Gênero e Corpo, Migração.

4. Direitos Humanos, moradia, trabalho digno, participação política e movimentos sociais.

5. Migração, os direitos da mãe natureza, o clima e as disputas Norte-Sul.

6. Direito à cidade, inclusão social e cidadania de migrantes.


Inscrições, doações e hospedagem

As inscrições podem ser feitas no site do Fórum e possuem duas modalidades distintas: individuais (para participantes em geral); e para atividades (destinadas a organizações que queiram promover algum tipo de ação durante o Fórum.

Na categoria “Individual”, que inclui também os migrantes que hoje residem em outros países, o valor da entrada é R$ 25, pago via PayPal. Para isso, é preciso acessar a seção Inscrição Participante e clicar na opção 1 (Participantes individuais em geral), que redireciona para a tela de cadastro. Caso o participante deseje, além do valor base (R$ 25), ele pode adicionar uma quantia maior, a título de doação – chamada no Fórum de inscrição solidária – para permitir a participação no evento de pessoas e grupos que não tenham recursos para pagar a taxa.

Já a categoria “Atividade” permite a participação de até 4 pessoas por instituição e os valores variam de R$ 200 a R$ 400, também pagos via PayPal. Em princípio, de acordo com a organização, serão aceitas todas as propostas que sejam viáveis e que esteja de acordo com os princípios do FSMM. Podem ser ações artístico-culturais, mesa redonda, minicurso, oficinas, rodas de conversa ou pequenos seminários.

O Fórum tem como meta que pelo menos 51% do público total seja composto por migrantes. Por isso, não-brasileiros residentes no Brasil, independente do status migratório, estão isentos da taxa de inscrição. O mesmo vale para associações compostas por imigrantes.

As inscrições para o FSMM 2016 devem ser feitas no site oficial do evento. Crédito: Divulgação
As inscrições para o FSMM 2016 devem ser feitas no site oficial do evento.
Crédito: Divulgação
Maiores dúvidas sobre inscrições, gratuidades e possíveis exceções devem ser verificadas diretamente com a organização do Fórum por meio do e-mail contato@fsmm2016.org ou então neste link.

Quanto à hospedagem, ela deve ocorrer de três formas: solidária (oferecida por algum voluntário), comunitária (a ser oferecida pela Secretaria Técnica do Fórum e definida em breve) ou financiada por conta própria pelo participante, caso assim prefira.
As inscrições para o FSMM 2016 devem ser feitas no site oficial do evento. Crédito: Divulgação
Voluntariado

Além das inscrições convencionais, é possível trabalhar como voluntário na organização do Fórum e fazer parte de uma das seis comissões de trabalho existentes: Documentação, Mídia, Cultura, Programação, Finanças, Mobilização, ou ser colaborador só nos dias do evento. Também são procurados voluntários que possam ajudar na tradução de documentos e outros materiais, e que tenham bom domínio de espanhol e francês.

Para os dois casos, os interessados precisam enviar um e-mail para contato@fsmm2016.org solicitando a inclusão e o contato com os responsáveis pelas comissões ou traduções.

Lições de Joanesburgo

Depois de Porto Alegre (2005), o Fórum Social Mundial de Migrações ocorreu outras cinco vezes: Rivas-Vaciamadrid, Espanha (2006 e 2008); Quito, Equador (2010); Manila, Filipinas (2012); e Joanesburgo, África do Sul (2014). Esta última, inclusive, teve cobertura exclusiva do MigraMundo (veja aqui).

A última edição, aliás, enfrentou grandes dificuldades no processo de organização, devido ao cancelamento do apoio que tinha sido prometido pela Prefeitura de Joanesburgo às vésperas do evento, colocando sua realização em risco.

“A principal lição que tiramos de lá [da edição 2014] é a de um Fórum sem a implicação ou o apoio das autoridades da cidade.  A prefeitura desistiu duas semanas antes do evento, anunciando que não o apoiaria mais. Isso prejudicou bastante os preparativos do Fórum”, completa Mahob.
Vea Más

EN SAN PABLO... PLAZA KANTUTA ENTRE LOS 10 LUGARES DE PASEO.

O que fazer em São Paulo no feriado?

Por: Da Redação - São Paulo - SP - Brasil - 20/04/2016 19:47:33

Feira Kantuta indicada entre as 10 opções de passeios em São Paulo. Confira uma lista com dez opções de passeios na capital paulista que podem ser conferidos utilizando o transporte público.



Confira uma lista com dez opções de passeios na capital paulista que podem ser conferidos utilizando o transporte público.

1. Samba da Vela na Casa de Cultura Santo Amaro

A comunidade Samba da Vela, nascida nos anos 2000, é um expressivo movimento cultural do samba de São Paulo. Todas as segundas-feiras, às 20h30, músicos e poetas se reúnem para uma roda de samba na região de Santo Amaro. Uma vela é acesa no meio do grupo e o som termina apenas quando o fogo se apaga. A comunidade já relevou novos compositores e há grandes sambistas que frequentam o local. A atração é para todas as idades e conta com uma contribuição voluntária de R$ 5,00.
Serviço: Samba da Vela – Santo Amaro
Preço: Contribuição voluntária de R$ 5,00
Endereço: Praça Dr. Francisco Ferreira Lopes, 434 – próximo ao metrô Adolfo Pinheiro (Linha 5-Lilás)
Horários: Todas as segundas-feiras, às 20h30

2. PUZZLE ROOM – Escape Game

O PUZZLE ROOM, escape game 5D, chegou ao Brasil em julho de 2015 e proporciona a grupos de jogadores a diversão do videogame transformado em um jogo real. Para participar, o grupo deve ser formado por duas até oito pessoas e será necessário trabalhar como equipe para decifrar pistas, resolver enigmas e escapar de uma sala temática em até 60 minutos. A atração inclui efeitos sonoros, interações multimídia, portas e passagens secretas. Hoje o PUZZLE ROOM conta com quatro temas: CSI, onde é preciso desvendar um crime; Carandiru, para fugir do antigo presídio; Asylum, onde é preciso encontrar a saída da clínica de um médico maluco; e Inverso do Universo, primeira sala de cabeça para baixo da América Latina.
Serviço: PUZZLE ROOM – Escape Game
Preço: De R$ 60,00 à R$ 150,00 por pessoa
Endereço: Av. Sen. Casemiro da Rocha, 634 – próximo ao metrô Praça da Árvore (Linha 1-Azul)
Horários: Todos os dias, das 10h00 às 23h00
Reserva: Para participar, é necessário fazer reserva pelo site ou pelo telefone: (11) 2371-3810

3. Visita guiada ao Cemitério da Consolação

Fundado em 1858, o Cemitério da Consolação é o mais antigo em funcionamento na cidade de São Paulo. Possui túmulos de personalidades importantes como os escritores Monteiro Lobato, Mário e Oswald de Andrade, a pintora Tarsila do Amaral, a Marquesa de Santos, entre outros. Também vale a pena conhecer as obras feitas em sepulturas e igrejas do local. Para você não perder nenhum detalhe, há uma visita guiada ministrada pelo Serviço Funerário e a visitação é aberta para todo o público.
Serviço: Visita Guiada – Cemitério da Consolação
Preço: Entrada Gratuita
Endereço: R. da Consolação, 1660 – próximo ao metrô Paulista (Linha 4-Amarela)
Horários: Terças e sextas-feiras, das 9h30 às 11h00 e das 14h00 às 15h30
Reserva: Para agendar uma visita, é necessário enviar um e-mail para assessoriaimprensa@prefeitura.sp.gov.br

4. Rapel noturno no viaduto da Av. Doutor Arnaldo


Grupos de rapel urbano se encontram às sextas-feiras, a partir das 23h, para desafiar o medo e curtir a adrenalina de praticar o rapel noturno no viaduto do Metrô Sumaré, localizado na Avenida Doutor Arnaldo. A atração custa de R$ 10,00 a R$ 20,00 e possui a idade mínima de sete anos.
Serviço: Rapel Noturno – Metrô Sumaré
Preço: R$ 10,00 a R$ 20,00
Endereço: Av. Doutor Arnaldo, altura do Metrô Sumaré (Linha 2-Verde)
Horários: Sextas-feiras, a partir das 23h

5. Noitão Belas Artes

Todos os meses, o Caixa Belas Artes organiza uma maratona de filmes para a madrugada. São exibidos três filmes em sequência, cada sala com uma temática ou diretor diferente. A atração acontece, geralmente, às sextas-feiras e a entrada custa R$ 38,00 a inteira e R$ 19,00 a meia. Você pode acompanhar os filmes e o próximo Noitão no site do local.
Serviço: Noitão – Caixa Belas Artes
Preço: Inteira R$ 38,00 | Meia R$ 19,00
Endereço: Rua da Consolação, 2423 – próximo ao metrô Paulista (Linha 4-Amarela)
Horários: Sextas-feiras, a partir das 23h30

6. Visita ao Pico do Jaraguá

Dentro do Parque Estadual do Jaraguá, com 1.135 metros de altura, encontra-se o ponto mais alto da cidade de São Paulo, o Pico do Jaraguá. O local fica na Zona Oeste de São Paulo e a caminhada para chegar ao cume possui 2 km. Lá de cima é possível avistar por volta de 60 km de distância e o local está aberto para visitação todos os dias das 7h às 17h.
Serviço: Visita ao Pico do Jaraguá
Preço: Gratuita
Endereço: Estrada Turística do Jaraguá, S/N – próximo à estação CPTM Jaraguá (Linha 7-Rubi)
Horários: Todos os dias, das 7h às 17h

7. Passeio de helicóptero pela cidade de São Paulo

Já imaginou observar a cidade de São Paulo lá de cima com o amor da sua vida? O pacote especial chamado Night Air da companhia Helimarte, contempla um voo de aproximadamente 20 minutos, passando pela Av. Paulista, região central da cidade e seguindo para os bairros da Zona Sul da capital. Após o passeio, o helicóptero pousa em um hotel, onde é servido um jantar especial para o casal. As reservas são feitas com 48 horas de antecedência.
Serviço: Passeio de helicóptero pela cidade de São Paulo
Preço: a partir de R$2.690,00
Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1078 – próximo ao metrô Santana (Linha 1-Azul)
Horários: Segunda a sexta-feira, das 7h às 20h | sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h

8. Feira Boliviana – Praça Kantuta


Localizada na Zona Norte de São Paulo, a feira boliviana é considerada um pedacinho do país em São Paulo. Na Praça Kantuta são colocadas várias barracas com alimentos e objetos da cultura boliviana. É possível encontrar comidas típicas, como as salteñas, muitos instrumentos musicais, além de bordados e malhas da cultura andina.
Serviço: Feira Boliviana – Praça Kantuta
Preço: Entrada Gratuita
Endereço: Praça Kantuta, S/N – próximo ao metrô Armênia (Linha 1-Azul)
Horários: Todos os domingos, das 11h às 19h

9. Beco do Batman

A Rua Gonçalo Afonso, mais conhecida como Beco do Batman, é uma viela localizada na Vila Madalena que apresenta uma galeria de grafites nas paredes. O local começou a receber artistas na década de 80 e hoje é uma das referências para a arte urbana de São Paulo. Há imagens de vários tamanhos, cores e influências. A entrada é gratuita.
Serviço: Beco do Batman
Preço: Entrada Gratuita
Endereço: Rua Gonçalo Afonso – próximo ao metrô Sumaré (Linha 2-Verde)
Horários: Aberto 24 horas

10. Urban Bike

O Urban Bike SP é formado por um grupo de pessoas com o intuito de conhecer a cidade de São Paulo sobre duas rodas. As rotas do passeio apresentam os principais pontos turísticos da cidade, como por exemplo, o Parque Ibirapuera, o centro histórico, entre outros locais. Para ficar por dentro de quando vai acontecer o próximo encontro, acesse: urbanbikesp.com
Serviço: Urban Bike

Preço: R$ 55,00 para hóspedes de hostels parceiros ou cicloturistas com bicicleta própria | R$ 70,00 para outros públicos.
Endereço: Rua Pamplona, 795 – próximo ao metrô Trianon-Masp (Linha 2-Verde)
Horários: Para participar, basta entrar em contato pelo e-mail info@urbanbikesp.com ou pelo telefone (11) 98595-7172 e efetuar a reserva

 




Fonte: 
Bolívia Cultural
Vea Más